Estenose de uretra

Introdução

 

 

A estenose de uretra pode surgir por diversas causas e pode resultar em uma série de manifestações, desde uma apresentação assintomática ao desconforto grave secundário a uma retenção urinária. O estabelecimento de drenagem eficaz da bexiga pode ser um desafio e é essencial um profundo conhecimento da anatomia da uretra e da tecnologia urológica. Consulta com um urologista deve ser obtida para qualquer paciente que se apresente ao departamento da emergência com retenção urinária secundária à estenose uretral.

                                            Estenose uretral. diagrama transversal da t. ..

Corte transversal do pênis

 

 

 

 

 

Histórico

 

Estenose uretral doença tem sido citada há muito tempo como antigos escritos gregos que relataram a drenagem da bexiga com a passagem de cateteres diferentes. Historicamente, o tratamento consistiu de dilatação uretral com sondas. Russell Hamilton descreveu o primeiro procedimento cirúrgico para correção de uma estenose uretral em 1914. Atualmente, diversas opções cirúrgicas estão disponíveis.

 

 

Problema

  • Estenose uretral pode resultar de reações inflamatórias, isquêmicas ou traumáticas. Estes processos levam à formação de tecido cicatricial; isso diminui o calibre do lúmen uretral, causando resistência ao fluxo anterógrado de urina.
  • O estreitamento da uretra é o termo que geralmente se refere à cicatrização do tecido esponjoso erétil do corpo esponjoso.

                                                     Estenose uretral. Esquemático da anatomia do pênis.

                                                            Anatomia do pênis

 

Etiologia

 

 

As causas mais comuns de estenose uretral são a traumática. As causas menos comuns incluem inflamatórias, infecciosas (gonocócicas e não-gonocócicas), neoplásicas e congênitas.

 

 

Fisiopatologia

  • Ocorre após uma lesão no urotélio ou corpo esponjoso formando tecido cicatricial.
  • A estenose congênita resulta da fusão inadequada da uretra anterior e posterior, é curto no comprimento, e não está associada a um processo inflamatório. Esta é uma causa extremamente rara.

                                     

                               A estenose de uretra fecha, obstrui a passagem de urina

 

Apresentação

 

 

A apresentação mais comum inclui sintomas urinários obstrutivos, retenção urinária ou infecções urinárias. Sintomas urinários obstrutivos são caracterizados por uma diminuição da força do fluxo, esvaziamento incompleto da bexiga, gotejamento terminal e intermitência urinária. Estes sintomas são progressivos em muitos pacientes.

 

                       

                             Uretra normal        Uretra estenosada

 

 

Exames

 

Urofluxometria: Mede a velocidade da urina

 

Ultrassom: avalia o volume de urina que fica após o paciente urinar

 

Uretrocistoscopia: endoscopia para olhar a estenose

 

Uretrocistografia miccional: radiografia realizada depois de se introduzir uma substância radiopaca diretamente pela uretra

 

 

Correção cirúrgica 

 

 

O tratamento cirúrgico da estenose uretral é indicado quando o paciente apresenta graves sintomas urinários, cálculos na bexiga. O aumento do volume residual pos-miccional, ou infecção do trato urinário ou quando o tratamento conservador falha. O tratamento depende da localização e extensão da lesão. As principais cirurgias para o tratamento da estenose de uretra são:

1 - Dilatação uretral: podem ser usadas sondas ou Beniques;

2 - Uretrotomia interna: cirurgia endoscópica por dentro do canal: usa-se a faca de Sakse;

3 - Uretroplastia aberta: cirurgia reconstrutiva que consiste na retirada do segmento estenosado, pode ser utilizado tecidos para enxerto;