Formiga / MG - quinta-feira, 02 de outubro de 2014

Doenças da próstata

O que é próstata?

 

 

 

 Afinal, o que é próstata? Muitas pessoas já ouviram falar sobre ela, mas Tem apenas uma vaga idéia sobre o seu papel; e muitos não sabem mesmo onde ela se encontra. Na realidade, médicos e cientistas ainda não entendem bem a sua função, de modo que há muito para se conhecer sobre a próstata e as doenças que a afetam.

 

A glândula prostática está localizada imediatamente abaixo da bexiga. Glândulas secretam fluídos e a próstata fabrica parte do fluído (sêmen) liberado no clímax do ato sexual. A próstata precisa de hormônios dos testículos para que ela possa funcionar, se esses hormônios masculinos estão baixos, a próstata encolhe. O fluído das glândulas é feito no epitélio (camada de células especiais chamadas células epiteliais). Nas glândulas, o eptélio é envolvido por um tecido, chamado estroma. Na próstata, este estroma contém fibras musculares, as quais podem influenciar os sintomas produzidos pelos distúrbios prostáticos. Tanto o epitélio como o estroma crescem com o aumento da próstata. Além disso, embora a próstata tenha a aparência de um único orgão, na realidade ela tem duas partes distintas, cada uma delas sujeita a diferentes doenças.

 

A glândula prostática fica abaixo da bexiga e a uretra (conduz a urina da bexiga até a bertura do pênis) passa através dela. os dois ductos que conduzem o sêmen e o líquido seminal (os canais deferentes) juntam-se à uretra, no interior da próstata.

 

   

 

Embora isso possa parecer um pouco complicado, vai ajudar a compreender os problemas causados pela próstata, e como eles são tratados, se ela for vista como consistindo em uma parte interna e outra externa, ambas constituídas por glândulas (epitélio) envolvidas por tecido (estroma) contendo músculo.

 

Perto da próstata há dois músculos importantes chamados esfíncteres. Estes controlam a bexiga impedindo que perca urina. Eles também ajudam a eliminar o esperma no clímax do ato sexual. O músculo abaixo da próstata, chamado esfíncter externo da bexiga, é particularmente importante para previnir a perda de urina pela bexiga.

 

 

 

 

 

 

Hiperplasia benigna da próstata:

 

  

 

 A Hiperplasia Benigna Prostática (também chamada de HBP) é uma condição que afeta a próstata. A próstata é uma glândula masculina encontrada logo abaixo da bexiga (onde a urina é armazenada) e é atravessada pela uretra (o tubo por onde a urina passa ao ser eliminada). Na verdade a uretra sai da bexiga e logo no início atravessa a próstata. À medida que o homem envelhece, a próstata cresce lentamente, e com este crescimento, ela pode pressionar a uretra e fazer com que o fluxo da urina seja mais lento. “Benigno” quer dizer que o crescimento não é causado por câncer ou infecção. “Hiperplasia” quer dizer aumento de volume.

 

Na maioria dos homens a próstata aumenta à medida que envelhecem. Sob microscópio, esse aumento benigno (simples, não canceroso) é visto como uma alteração chamada hiperplasia benigna da próstata, ou HBP.

 

A razão exata para esse crescimeto ainda é incerta, mas ela precisa de hormônios masculinos e não ocorre em homens castrados quando jovens. A maioria dos homens acima de 80 anos tem essa condição e cerca de metade deles apresenta algum sintoma decorrente disso.

 

À medida que a próstata aumenta, crescem ambos, epitélio estroma. Às vezes a próstata não está muito aumentada e os sintomas são causados pela contração do músculo no estroma que comprime abertura da bexiga e a uretra.

 

A HBP inicia-se na parte interna da glândula e a medida que ela aumenta espreme a parte externa da glândula até que esta se reduza a uma fina camada, então denominada cápsula. A HBP nunca se espalha para além da glândula. Não importa o tamanho que a próstata atinja, ela permanece coberta pela cápsula, como uma castanha em sua casca. Quando um médico examina uma glândula com HBP, ela tem uma superfície lisa com uma forma regular e uma consistência elástica, em vez de dura. A não ser que ela cause os tipos de sintomas descritos acima neste capítulo, o paciente não irá sentir nada de diferente simplesmente porque sua próstata está aumentada e a glândula parece funcionar normalmente. O câncer da próstata mais comumente afeta a camada externa da glândula, mas à medida que o tumor cresce e invade a parte central, ele vai obstruir a uretra.

 

  

 

 


 

 

 

 

 

O que causa os sintomas?


A maioria dos sintomas da HBP iniciam-se gradualmente. Um sintoma comum é a necessidade de se levantar durante a noite para urinar. Um outro sintoma seria a necessidade de esvaziar a bexiga com freqüência durante o dia. Outros sintomas incluem dificuldade em iniciar o jato urinário e um gotejamento prolongado no final. A força e tamanho do jato urinário também podem reduzir.
Estes sintomas podem ser causados por outros problemas além da HBP. Eles podem ser sinais de problemas importantes como infecção urinária, câncer de bexiga, diabetes ou problemas cardíacos. Informe ao seu médico se você tiver qualquer destes sintomas para que ele possa definir o diagnóstico correto.

 

 

 

 

 

Quando um homem envelhece, sua próstata usualmente aumenta de tamanho. A maior parte deste aumento ocorre após os 50 anos, de modo que afeta peddoas de maior idade. O fato de a próstata crescer não é importante em si, e, na verdade, os transtornos que ela causa não dependem de seu tamanho real. Entretanto, a próstata envolve o tubo da beixiga chamado uretra e à medida que ela cresce, comprime a uretra estreitando a via de saída da bexiga. A isto dá-se o nome de obstrução, que resulta na diminuição do fluxo da urina. A medida que a próstata aumenta de tamanho, começa a comprimir a uretra, o ducto através do qual a urina tem de passar para esvaziar a bexiga. Como consequência, a micção é dificultada e a bexiga não se esvazia completamente.

 

Efeitos de uma próstata aumentada

 

   

 

Sintomas da obstrução

 

 

 

Uma vez que a obstrução ocorre gradualmente, muitos homens não se dão conta de que ela está acontecendo. Eles podem notar que o jato da urina já não atinge tanta distância como constumava quando eram mais jovens e que não sai com tanta força. À medida que essa condição piora, pode haver uma demora para o início da micção (chamada hesitação) e o jato de urina interrompe-se no final, algumas vezes terminando num gotejamento desagradável. Pode também haver uma sensação de que ainda há urina na bexiga – referindo como esvaziamento incompleto.

 

 

 

Sintomas obstrutivos: Quando o aumento da próstata obstrui diretamente a bexiga, os seguintes sintomas podem ser observados:

 


Hesitação: Ter de esperar para que a urina comece a fluir.
 
Fluxo fraco: A urina flui com menos força, atingindo uma pequena distância, às vezes diretamente para baixo.
 
Gotejamento terminal: O fluxo de urina continua após o jato principal, às vezes em golfadas ou em gotas. Ocasionalmente, vem um segundo grande jato de urina (às vezes chamado micção em dois tempos).
 
Esvaziamento incompleto: Há a sensação de que ainda resta urina na bexiga, após terminada a micção. 
 

 

Desenvolvimento dos sintomas irritativos:

 

 

 

Os sintomas obstrutivos descritos acima podem não ser muito problemáticos. Entretanto, a bexiga tem de fazer um grande esforço para vencer a abstrução e, depois de um certo tempo, isso pode afetar o seu funcionamento.

 

Alguns homens desenvolvem sintomas irritativos. Eles sentem necessidade de urinar mais vezes (frequência), com uma sensação de premência (urgência) que pode chegar ao ponto de se molharem. Se esses sintomas invadem a noite (noctúria), a perda de sono vai tornar-se um problema.

 

Isso pode resultar num grande incômodo, não apenas para o próprio homem, que vai ter de evitar longas caminhadas, procurando sempre estar por perto de um mictório público, como para sua família, amigos e colegas, os quais podem não ser sempre compreensivos.

 

Na realidade, os amigos e parentes dão-se conta do problema mesmo antes do sofredor, o qual vai aos poucos adaptando suas atividades aos sintomas e considerando estes como parte da vida. Frequentemente um paciente é encorajado a procurar tratamento por sua esposa, cujo o sono é continuamente interrompido por suas idas ao banheiro.

 

 

 

Sintomas irritativos
Os efeitos sobre a bexiga de ter de fazer um grande esforço para vencer a obstrução pode causar os seguintes sintomas:

 


Frequência urinária: Um tempo anormalmente pequeno entre duas micções
 
Noctúria:  Acordar a noite para urinar.
 
Urgência miccional: Ser incapaz de se conter após sentir vontade de urinar. Pode levar à perda de urina (incontinência).
 
Sensação de esvaziamento incompleto: Com sintomas irritativos pode haver uma sensação de que o esvaziamento da bexiga não se completou, mesmo ela estando vazia. 
 

 

Retenção aguda de urina: Algumas vezes acontece de um homem com próstata aumentada, de repente, ser incapaz de urinar. A bexiga enche e torna-se dolorida. Isto é chamado retenção aguda.

 

A causa da retenção pode, às vezes, ser identificada. É uma complicação comum de operações cirurgicas e mesmo estar confinado ao leito, por uma infecção pulmonar, por exemplo, pode ser suficiente. Uma constipação pode causar uma retenção.

 

Alguns homens desenvolvem retenção se suas bexigas ficam muito cheias. Isto pode ocorrer, por exemplo, numa viagem longa. Antigamente, em feriados prolongados, era comum que hospitais vizinhos a grande engarrafamentos recebessem homens com retenção urinária. Isso ainda pode acontecer nos dias de hoje, mas a introdução de toaletes nos ônibus de carreira fez uma grande diferença.

 

O frio é um outro problema. A retenção geralmente acomete homens participando de cerimônias de casamento no inverno, quando, talvez depois de alguns drinques, vai haver um longo período de espera ao relento for a da igreja enquanto o fotógrafo está realizando o seu trabalho. Drinques longos, especialmente de bebidas alcólicas, enchem a bexiga de forma bastante rápida. Medicamentos chamados diuréticos, prescritos para remover fluído excessivo do corpo devido a doenças cardíacas uo pulmonares, também podem causar retenção.

 

Entretanto, a retenção frequentemente ocorre sem nenhuma razão aparente, em homens que previamente não tinham tido problemas de próstata – talvez porque eles tinham os sintomas obstrutivos que incomodavam menos. Por que isso acontece ainda não está bem esclarecido. É possível que a interrupção final seja causada por uma leve infecção ou alguma outra coisa que cause inchação da próstata.

 

 

Retenção crônica da urina: Uma retanção não-dolorosa da urina (retenção crônica) ocorre ao longo de meses ou anos e a bexiga vai dilatando-se até alcançar quatro a cinco vezes sua tamanho normal. De maneira geral, os homens não se dão conta de que isso esteja acontecendo, mas às vezes a bexiga cheia vaza e molha a roupa. Em alguns casos, a pressão na bexiga pode aumentar e lesar os rins. Isto é muito raro, embora seja muito improvável que homens com distúrbios da próstata desenvolvam insuficiência renal; um tratamento adequados nos estágios iniciais vai curá-lo completamente, assim, é importante que exames sejam realizados para excluir essa possibilidade.

 

 

 

Outras complicações:

 

 

 

Se a bexiga não pode esvaziar-se adequadamente, qualquer urina que permanece nela pode infectar-se ou formar cristais que crecem formando pedras. Se a urina se infecta, isso pode causar uma sensação de queimação, chamada disuria, durante a micção.

 

Uma cirurgia da próstata pode ser necessária para resolver as infecções repetidas, mas às veses isso pode ser um sintoma de prostatite.

 

Algumas vesez uma próstata aumentada pode sangrar, mas o sangramento provavelmente é devido a outras causas e deve ser investigado. Muito ocasionalmente, sangramentos repetidos são razões para uma cirurgia de próstata.

 

Porque do aumento da próstata

 

O aumento da próstata é mais comumente devido a um crescimento natural do tecido prostático e é parte do processo de envelhecimento. Pode também se dever a um câncer ou a uma inflamção da próstata.

 

 

 

Como meu médico saberá se eu tenho HBP?

 

 


Após seu médico colher uma história completa dos seus sintomas, um exame de toque retal é o próximo passo. Neste exame o seu médico checa sua próstata para saber seu tamanho.
Além do exame de toque pode fazer parte da investigação o exame de urina, exame de sangue, ultrassom e mais raramente a biópsia prostática.

 

 

 

Como meu médico tratará a HBP?

 

 


Uma vez que o tenha-se certeza que os sintomas são causados pelo crescimento benigno da próstata, o tratamento pode ser recomendado. Entretanto seu médico pode sugerir que se espere para ver se os sintomas melhoram. Algumas vezes os sintomas podem reduzir por conta própria. Caso eles piorem o seu médico poderá sugerir uma outra opção de tratamento.
A cirurgia é considerada o tratamento mais eficaz e é usada em homens com sintomas severos que persistem após tentar-se outros tratamentos.
Atualmente a cirurgia é realizada mais comumente por dentro da uretra, sem cortes na pele ou cicatrizes. Infelizmente os riscos de sangramento e infecção (dentre outros) estão presentes como em qualquer cirurgia.

 

 

 

Existem medicações que eu possa tomar?

 

 
O tratamento medicamentoso da HBP é possível porém deve sempre ser orientado pelo seu médico pois efeitos colaterais dessas medicações podem ser de grande risco quando mal utilizadas.
A Finasterida e a Dutasterida bloqueiam um hormônio que causa o crescimento da próstata, causando seu encolhimento. Nem todos os pacientes se beneficiam com o uso dessas medicações. Os efeitos colaterais dessas medicações são leves e raros e normalmente têm a ver com a função sexual. Eles se revertem com a interrupção da medicação. Caso a medicação seja interrompida a próstata voltará a crescer.
Outro tipo de medicação são os chamados alfa-bloqueadores. Eles foram usados há muito tempo para tratamento da hipertensão arterial (pressão alta) mas eles também são úteis no tratamento da HBP.
Algumas dessas medicações são a Terazosina, Doxazosina, Tansulosina e Alfuzosina e nem sempre têm efeito em todos os homens. Os efeitos colaterais mais comuns são tonteiras e cansaço e eles somem com a interrupção da medicação

 

 

 

 

 

 

                   Próstata normal                 Hiperplasia benigna prostática

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                      

 

                                  Ressecção endoscópica da próstata:

 

                   Tratamento popularmente chamado de raspagem da próstata

 

 

 

 Câncer da próstata

 

 

 

A próstata é um dos orgãos que pode desenvolver tumores cancerosos. Estes usualmente se iniciam na parte externa da glândula e inicialmente podem não bloquear a uretra. Muitos homens com tumores têm, coincidentemente, HBP e são os sintomas desta que levam à descoberta do câncer. Envolvendo a parte externa da glândula há uma fina camada de tecido que também é chamada de cápsula, o que pode causar confusão.

 

No início, o tumor fica confinado a esta cápsula externa, mas, á medida que cresce, espalha-se através da cápsula e cresce para dentro dos tecidos ao redor da próstata. Ele pode se espalhar por meio de células que se destacam dele. Estas são sequestradas pelas glândulas linfáticas próximas à próstata de onde podem-se desenvolver em turmores secundários (metástases). O tumor também pode-se espalhar através dos vasos sanguíneos, geralmente para os ossos da coluna e da pelve.

 

Um médico vai suspeitar de um tumor se há um nódulo duro na próstata, se esta como um todo está dura e sua forma é irregular. Entretanto, tumores muito pequenos são impossíveis de serem identificados.

 

 

 

 

Prostatite

 

 

 

A inflamação da próstata (prostatite) por infecção ou qualquer outra causa não é incomum e pode ocorrer em todas as idades. Algumas vezes ela causa sintomas como os da cistite – dor em queimadura durante a micção. Nos homens mais velhos, que já estejam sofrendo de HBP, ela pode exacerbar os sintomas prostáticos.

 

A prostatite pode causar sintomas muito vagos e ser difícil de diagnosticar. Adiante há mais informação sobre prostatite.