Cancro mole: uma doença sexualmente transmissível também conhecida por "Úlcera mole"

Manifesta-se através de feridas dolorosas com base mole. Já foi a principal DST em frequência. 

 

Sinônimos:  Cancróide; Cancro venéreo; Cancro de Ducrey; Úlcera mole; Cavalo                                           

Período de incubação: Os primeiros sintomas aparecem dois a cinco dias após relação sexual desprotegida com portador da doença, período que pode se estender até duas semanas.    

 

Transmissão:  Exclusivamente sexual (vaginal, anal ou oral) desprotegido com pessoa contaminada. 

 

Risco de infecção em um intercurso sexual: 80%.

 

Sinais e Sintomas

 
No início, surgem uma ou mais feridas pequenas com pus. Após algum tempo, forma-se uma ferida úmida e bastante dolorosa, que se espalha e aumenta de tamanho e profundidade. São lesões dolorosas, geralmente múltiplas devido à auto-inoculação. A borda é irregular,  contornos eritemato-edematosos e fundo irregular recoberto por exsudato necrótico, amarelado, com odor fétido com sangramento fácil. A seguir, surgem outras feridas em volta das primeiras. Após duas semanas do início da doença, pode aparecer um caroço doloroso e avermelhado (íngua) na virilha, que chega a prender os movimentos da perna, impedindo a pessoa de andar. Essa íngua pode abrir e expelir um pus espesso, esverdeado, misturado com sangue.

Nos homens:  as feridas, em geral, localizam-se na ponta do pênis.

 

Na mulher: ficam, principalmente, na parte externa do órgão sexual e no ânus e mais raramente na vagina (ressalte-se que a ferida pode não ser visível, mas provoca dor na relação sexual e ao evacuar). É 40 vezes menos frequente que no homem.
A manifestação dessa doença pode vir acompanhada de dor de cabeça, febre e fraqueza.

 

 

 

 

Prevenção  


Como o contágio é feito pela prática sexual, a melhor forma de prevenir-se contra o cancro mole é fazer uso do preservativo em todas as relações sexuais. Cuidar bem da saúde e da higiene também são formas de prevenção.

 

 

 

                                                     


Tratamento 


O cancro mole é tratado com medicamentos à base de antibióticos, sabonetes e loções. Além do tratamento, deve-se realizar intensa higiene local. Deve ser indicada a abstinência sexual até a conclusão do tratamento. É recomendado o tratamento dos parceiros sexuais, em qualquer circunstância, pela possibilidade de existirem portadores que não manifestem sintomas.